Insônia: Entenda as principais causas e motivos

Começar a tratar qualquer tipo de distúrbio em seus estágios iniciais é sempre muito melhor. Entenda nesse texto as principais causas da insônia e os seus tipos.

O que é a insônia?

causas-da-insonia

Se sentir sempre cansado, acordar durante a noite, não conseguir dormir. Você pode estar sofrendo com a insônia. A insônia, muitas vezes chamada de distúrbio do sono, é caracterizada por essa incapacidade de adormecer ou manter o sono e chega a causar prejuízos na vida profissional e social de quem dele sofre.

Começar um novo dia já sentindo exaustão normalmente acarreta na falta de energia e no mau humor, o que pode prejudicar o desempenho diário das pessoas que sofrem desse distúrbio. A qualidade de vida é muito afetada, justamente por essa falta de horas de sono necessárias para se viver normalmente.

A insônia começa a ser mais percebida na fase adulta e atinge um grande número de pessoas, chegando até a ser classificada como um problema de saúde pública. Porém, os casos mais graves são aqueles de insônia crônica, que podem aparecer em qualquer idade e duram um longo período de tempo.

Existem, ainda, motivos secundários que podem levar uma pessoa a sofrer desse distúrbio, como algumas doenças e certas medicações.

Os principais sintomas relacionados à insônia são a dificuldade para dormir, dificuldade para manter o sono, se sentir cansado mesmo após uma noite de sono, sonolência diurna, depressão, ansiedade, irritabilidade, dificuldade de manter o foco, problemas gastrointestinais e dores de cabeça.

As principais causas da insônia

motivos-insonia-homem-estressado

Estresse: O estresse já foi considerado um dos maiores vilões do mundo contemporâneo e é uma das primeiras causas relacionadas ao distúrbio do sono. Muitas vezes, sua mente não consegue se desligar dos problemas relacionados à família, trabalho, estudos ou quaisquer outros assuntos e, com ela ativa, a dificuldade de conseguir ter uma boa noite de sono é enorme.

Ansiedade: Transtornos relacionados à ansiedade, crises do pânico, estresse pós-traumático, ansiedade causada por problemas e combinada ao estresse, também são outras das principais causas da insônia. Até mesmo se preocupar com o fato de não conseguir dormir e ficar ansioso pode afetar seu corpo e levar à insônia.

Depressão: Normalmente, os sintomas relacionados à depressão são o de dormir muito mais do que o normal. Porém, poucas pessoas sabem que existe também o outro lado da moeda, onde a depressão pode causar crises de insônia.

Condições médicas: Existe, ainda, uma lista de condições médicas que contribuem para o distúrbio do sono e elas podem ser físicas ou psicológicas. Nessa lista, podemos incluir doenças pulmonares, dificuldade de respiração, problemas com artrite, necessidade frequente de urinar, problemas de insuficiência cardíaca, doenças gastresofágicas, tireoide e, em casos de doenças mais graves, como câncer, Parkinson e Alzheimer.

A insônia ainda pode ser relacionada à causas relacionadas à vida do paciente, como a mudança de ambiente, seja ela constante ou não, mudanças no horário de trabalho, o abuso de medicações que cortam o sono, idade, maus hábitos alimentares e maus hábitos relacionados ao próprio sono.

Nesse sentido, destacamos:

Maus hábitos relacionados ao sono

Você cuida bem do seu sono? Você é disciplinado e costuma ter um horário para dormir e acordar? Você sabia que isso pode afetar sua saúde e essa irregularidade pode causar o distúrbio do sono?

Entre os maus hábitos relacionados ao sono, os mais comuns são fazer atividades estimulantes antes de dormir, dormir e acordar em horários diferentes frequentemente, dormir em ambientes com muita luz e, um dos maus hábitos mais comuns, dormir com a televisão ligada.

É importante ter em mente que, apesar de não possuir o distúrbio do sono crônico, você pode desenvolvê-lo a partir desses maus hábitos.

Maus hábitos alimentares

A alimentação também é um fator muito importante em relação à sua saúde em geral e à saúde do seu sono. Alimentos ou bebidas, como café, chá, refrigerantes, comidas pesadas e gordurosas, tudo isso quando consumido menos de duas horas antes de dormir, pode ser um dos fatores que desencadeará o distúrbio do sono. Isso acontece porque, no caso das bebidas, por exemplo, pela presença de estimulantes, e no caso de alimentos pesados e gordurosos, por dificultarem a digestão, fazendo com que a pessoa se sinta desconfortável na hora de dormir, além de estar relacionada com a dificuldade de manter o sono, ainda que em seus estágios mais profundos.

Ainda, é importante pontuar que mulheres na menopausa também podem sentir algum desconforto em relação à essa condição e que isso também pode interferir em uma boa noite de sono.

Os tipos de insônia

Fator interessante e pouco divulgado é o fato de que existem vários tipos de distúrbio do sono e eles normalmente estão ligados a diferentes causas e fatores, indo de acordo com o corpo e a saúde de cada paciente. Esses fatores podem ser biológicos, físicos, mentais, psicológicos e até mesmo sociais.

Existe ainda um tipo de insônia onde não há uma causa aparente, mas o paciente simplesmente sofre dessa condição, que é a chamada insônia idiopática. Esse tipo de condição costuma aparecer ainda na infância.

As consequências de não tratar a insônia

consequencias-insonia-homem-depressivo

Como dito anteriormente, o distúrbio do sono é uma doença que pode afetar e muito o rendimento profissional e o rendimento relacionado ao convívio pessoal de um paciente. Além disso, essa condição pode trazer depressão, ansiedade, insatisfação, distúrbios de memória e dificuldade de concentração. Dessa maneira, é importante buscar ajuda médica e escolher uma entre as várias opções de tratamento disponíveis.

Buscando ajuda médica

Ao perceber que você está com dificuldades para dormir ou manter o sono, é imprescindível que você procure um médico para começar a tratar essa sua condição. Uma vez que a insônia pode privar o paciente de ter uma vida normal, o acompanhamento médico se mostra importante, uma vez que o problema pode ser tratado.

Na hora de escolher um profissional para atendê-lo, é bom ter em mente que alguns especialistas como psiquiatras, neurologistas e médicos especializados em sono são as melhores escolhas para iniciar o tratamento. Faça uma lista com seus sintomas, saiba desde quando está se sentindo assim, anote ações tomadas por você relacionadas à alimentação e a hábitos do sono.

Mas afinal, insônia tem cura?

dicas-para-curar-insonia

Sim, a insônia tem cura. Porém, seu tratamento pode variar de pessoa para pessoa e os resultados podem ser diferentes.

Uma simples mudança nos hábitos alimentares e de sono já podem revelar uma grande melhora nos quadros de insônia, muitas vezes restaurando o sono saudável padrão. Além disso, tratamentos baseados em remédios podem ser a solução para aqueles casos um pouco mais graves.

A grande verdade é que tudo depende de se adequar à condição da insônia e começar a tomar atitudes que ajudem seu sono a voltar ao normal. Manter uma boa alimentação e ter bons hábitos de sono são a chave para garantir a saúde do seu sono e a melhora da sua saúde como um todo.

Sendo assim, a prevenção é um dos melhores remédios contra a insônia e manter bons hábitos de sono é o principal e único meio de evitá-la. Quanto aos fatores que estão relacionados à ansiedade, depressão e mudanças de ambiente/situação repentinas e que não podem ser evitados, recomenda-se o acompanhamento de um médico, afim de que o paciente aprenda a lidar melhor com o distúrbio.

Aliado a isso, confira algumas dicas de prognóstico para que você aprenda a conviver melhor com a insônia até que ela desapareça e, se possível, sem a ajuda de remédios:

  1. Exercite-se regularmente e mantenha-se ativo durante o dia. Isso lhe proporcionará um cansaço diário que contribuirá para uma boa noite de sono.
  2. Você toma muitos medicamentos? Cheque com seu médico se algum deles não possui algum composto que tem atrapalhado seu sono. Muitas vezes, remédios contêm estimulantes e a resposta à sua insônia pode estar mais perto do que você imagina.
  3. Evite ou diminua o consumo de produtos e bebidas que contenham cafeína, por serem estimulantes. Evite ainda o consumo de álcool e, se você for fumante, pesquise com seu médico se a nicotina não tem atrapalhado seu sono.
  4. Não tire cochilos durante o dia. Tente guardar toda a sua reserva de cansaço para a noite e, assim que o sono vier, deite em um local confortável, com a televisão, celular e luzes desligadas. Se concentre apenas em dormir.
  5. Evite refeições pouco antes de dormir. Dê preferência a fazer o último lanche cerca de duas horas antes de dormir.
  6. Ouça seu relógio biológico e se adeque a ele. É comum sentir sono, mas você pode acabar se distraindo com outros afazeres. Se sentir sono a noite, durma. Deixe algumas responsabilidades para o outro dia.
  7. Se estiver incomodado com alguma coisa, como alguma dor, tome um analgésico, que além de relaxar a musculatura, ajuda no sono.
  8. Relaxe. Torne o seu quarto o lugar onde você mais gostaria de estar na hora de dormir, invista em travesseiros, colchas, coisas das quais você goste e esconda os relógios para não ficar de olho no horário.

Perguntas e Respostas sobre insônia

A Insônia pode ser hereditária?
É normal ter insônia na gravidez?
Televisão e eletrônicos realmente atrapalham a dormir?
É verdade que dormir com a luz acesa faz mal?
Dormir mal prejudica a memória?
O que é a Narcolepsia?

Não se esqueça: a insônia é um distúrbio que pode passar e voltar. Ela tem cura sim e você pode viver sem ela. Porém, tudo depende dos seus hábitos e de como você tratará a doença. Tente não ficar refém de remédios e tente sempre levar uma vida mais saudável. Isso só irá ajudar você a ter uma boa noite de sono.